Veja os principais destaques do Grammys 2017

A cerimônia que aconteceu no Staples Center, em Los Angeles, neste domingo (12). Apresentado por James Corden, conhecido pelo quadro de TV “Carpool Karaoke”. O estreante deu mais leveza e renovou a cerimônia, após cinco anos seguidos comandados por LL Cool J.

FUSI_james_corden_grammys_2017.jpg

Adele foi a principal vencedora do Grammy 2017. A cantora inglesa venceu as principais categorias da noite, incluindo: melhor música e gravação, com “Hello“, e álbum do ano, com “25”. Ela se apresentou duas vezes: abrindo a cerimônia com a música premiada e em uma homenagem a George Michael, com “Fast love“. Na homenagem, ela errou e pediu para começar a música de novo.

fusi-adele-grammy-2017.jpg

 

No começo da apresentação, Adele, que parecia muito emocionada e fora de tom em alguns versos, pediu para começar de novo e ainda soltou um palavrão. “Sinto muito por começar de novo. Podemos começar de novo? Desculpe, não posso f… tudo por ele”. Depois que começou de novo e terminou a música, ela foi muito aplaudida. Em 2016, ela também teve um problema parecido no palco do Grammy.

A principal concorrente de Adele nas principais categorias era Beyoncé. Ela venceu na categoria de melhor videoclipe, por “Formation” e de melhor álbum urbano contemporâneo, por “Lemonade”. A cantora armou uma performance de vídeo e teatro para apresentar a música “Love drought”, um número reflexivo e pouco dançante do álbum “Lemonade”. Teve até uma cadeira que se inclinava assustadoramente.

FUSI-GRAMMY BEYONCE 2.jpg

Outro que merece grande destaque é David Bowie [1947 – 2016] que ganhou, de maneira póstuma, os primeiros prêmios Grammy musicais de sua carreira.

Bowie venceu na categoria de melhor performance de rock e melhor canção de rock por “Blackstar”. O britânico também foi o escolhido nas categorias de melhor pacote de gravação, prêmio compartilhado com o diretor artístico Jonathan Barnbrook, e melhor produção de álbum não clássico, junto com Tom Elmhirst, Kevin Killen, Tony Visconti e Joe Laporta, ambos pelo disco “Blackstar”.

O britânico tinha conseguido em 1984 um único Grammy pelo videoclipe de “Jazzin for Blue Jean”, mas nunca tinha sido consagrado nas categorias musicais.

O duo francês, Daft Punk, fizeram sua primeira performance ao vivo desde 2014 acompanhando o cantor e produtor The Weeknd na bem-sucedida parceria “Starboy”

fusi-The-Weeknd-Daft-Punk-Grammy.jpg

Ao receber o seu primeiro Grammy, os integrantes do Twenty One Pilots resolveram cumprir a promessa e subir ao palco de cuecas. Eles ganharam por melhor performance pop de um duo ou grupo.

FUSI-twenty-one-pilots-grammy.jpg

O apresentador James Corden, proporcionou um dos bons momentos do Grammy ao juntar-se a Jennifer Lopez para uma brincadeira de “Carpool Karaoke” junto com um grupo que reuniu John Legend, Keith Urban, Faith Hill, Jason Derulo e o veterano Neil Diamond, todos cantaram “Sweet Caroline”. O mais adorável foi ver a pequena Blue Ivy no meio dos “grandões”.

fusi-carpoolkaraoke-grammy.jpg

Katy Perry apresentou “Chained to the Rhyhm”, a política canção que lançou na sexta-feira (10). Sua performance foi em uma casa isolada por uma cerca não deixou dúvidas sobre o que ela falava: as ameaças à liberdade.

fusi-kate perry-grammy-.jpg

Outra falha ao vivo no Grammy foi o microfone de James Hetfield, do Metallica. Ele falhou durante o dueto da banda de heavy metal com Lady Gaga. Eles cantaram a música “Moth to the flame”, umas das ótimas músicas do álbum mais recente do grupo, “Hardwired to self-destruct”. James acabou cantando de rosto colado com Gaga para aproveitar seu microfone durante boa parte da música.

fusi-metallica-e-lady-gaga-grammy.jpg

Mais um momento político se deu na apresentação do grupo de rap A Tribe Called Quest com o cantor Anderson .Paak. O rapper convidado Busta Rhymes chamou Donald Trump de “Presidente Agente Laranja” e a decisão de seu governo de impedir a entrada de cidadãos de países muçulmanos foi lembrada no palco, com punhos levantados, em estilo Panteras Negras.

fusi-a-tribe-called-quest-grammy

Pra finalizar, Bruno Mars, que além de apresentação solo, se vestiu à caráter como o Prince do álbum “Purple rain” (1984) para prestar tributo ao astro, falecido em abril. E mandou muito bem na dança, no canto e na guitarra ao interpretar um dos grandes sucessos do cantor, “Let’s go crazy”.

fusi-bruno-mars-prince-grammys-2017.jpg

Comente qual foi o momento mais marcante pra você nesse Grammy 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s