Falando sobre Guardiões da Galáxia – Vol. 2

É difícil acreditar que aquela equipe de “super-heróis” desconhecida em 2014 se tornaria um sucesso hoje. O filme de 2014 foi sinônimo de lucros, críticas positivas e deu uma nova perspectativa para o Universo Marvel nos cinemas. 

Esses resultados, fazem com que o diretor James Gunn tenha uma pressão maior em cima de seus ombros, tendo também que lidar com as expectativas dos fãs do gênero para a sequência. Mas para acalmar os leitores, Gunn conseguiu, novamente, realizar um filme que se eleva perante os seus “contemporâneos”.

A equipe de Guardiões liderada por Star-Lord/Peter Quill (Chris Pratt), se mostra natural a cada minuto de tela, transmitindo aos espectadores a sensação de que estamos assistindo um filme, cujo, os personagens realmente tem empatia entre eles. Essa relação entre os personagens é um dos grandes motivos para o sucesso de Guardiões da Galáxia, eles se tornam uma família no primeiro longa e nesse segundo filme é aprofundado mais dessa relação.

Neste filme existe uma dedicação maior com o desenvolvimento dos personagens que já conhecemos, fazendo com que conhecemos melhor quem são e o que já foram ou já fizeram. Mostrando mais o lado emocional dos personagens e atigindo o lado sentimental de seus espectadores, parece que a Mantis (Pom Klementieff) usa seus poderes e altera os sentimento/emocional de quem está vendo o longa.

fusi-mantis-gotg

Um dos principais destaques desse desenvolvimento sentimental está na relação entre Peter Quill e seu pai, Ego (Kurt Russell), que é o arco principal da história. Kurt Russell interpreta de forma irrepreensível o personagem que não se separa do seu nome em suas características principal.

FUSI-EGO-PETER.jpg

No longa também vemos mais da relação entre Gamora (Zoe Saldana) e Nebula (Karen Gillan) e descobrimos que o principal motivo de seus desafetos era seu pai Thanos (Josh Brolim). Vemos também mais do humor do Drax (Dave Bautista), do Rocket (Bradley Cooper) e do Yondu (Michael Rooker).

fusi-capa-gotgvol2

É nos transmitida informações sobre o passado dos personagens, mas só a do Yondu tem real relevância para a história do grupo. Com personagens tão queridos pelo público como Rocket, é difícil não ficar desapontado pela pouca expressão que tem neste filme em comparação com o primeiro.

Yondu que é a grande surpresa deste Vol.2. Tendo uma exposição interessante em relação aos motivos das suas ações, e rouba para si as atenções a partir do segundo ato do longa.

fusi-empire-guardioesgalaxia2-01.jpg

Antes de ir para os grandes pontos principais do filme, quero colocar um ponto negativo, que são os Soberanos, liderados pela rainha Ayesha (Elizabeth Debicki) que ocupam muito tempo no filme e não apresenta sua real ameça. Mas sua participação não termina neste filme e espero que futuramente eles tenham uma grande importância. 

gotgvol2-7.jpg

O longa mantém os 3 pontos que esperamos de um filme dos Guardiões da Galáxia: excelente trilha sonora, humor garantido e um visual rico.

As músicas da trilha sonora são muito bem escolhidas, refletindo e ajundando a narrativa das cenas em que estão envolvidas. Destacando “Father and Son” de Cat Stevens, “Brandy (You’re a Fine Girl)” de Looking Glass e “The Chain” de Fleetwood Mac. 

O humor, uma das principais emoções, está muito presente neste filme, proporcionando diversos momentos de gargalhadas desde o início, com a abertura dançável com Baby Groot (Vin Diesel). Aliás Groot é um dos pontos principais, sempre que o filme foca no personagem, temos direto aos momentos mais “fofos” e engraçados, com o resto da equipe tentando educá-lo e protengê-los dos peridos, realçando a vertente familiar e paternal do filme. 

fusi-baby groot-3

Apesar de não ter ligações diretas com outros filmes do Universo Cinematográfico da Marvel, o que deu mais liberdade para o diretor James Gunn, esperamos agora para ver o que será feito em seguida com o grupo de heróis mais desajustados da galáxia. O terceiro longa está confirmado, mas antes disso veremos os Guardiões da Galáxia no ano que vem em Vingadores: Guerra Infinita.

Guardiões da Galáxia – Vol. 2 já está em cartaz nos cinemas. 

Um comentário em “Falando sobre Guardiões da Galáxia – Vol. 2

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s