Prison Break – “ Contingency “ | Review

Existem dois caminhos principais a se trilhar durante uma série, seguir com uma trama segura, ou seja, construir um roteiro que mesmo sendo previsível, a história é segura, segue em uma linha reta começando em um ponto e terminando em outro sem fugir muito do contexto. Ou seguir por um lado mais experimental, com formatos diferenciados, tramas quase imprevisíveis ou feitas de uma forma que é introduzidos várias informações e entendimentos em apenas uma cena. Não existe problema em seguir um caminho mais certo, o alcance do público mais comum é mais fácil, desde que isso seja feito do modo certo. Mesmo que a nova temporada de Prison Break não traga novidades para a TV, segue um caminho certo, com tramas previsíveis, principalmente pelas temporadas anteriores. Esta temporada não depende das anteriores, mas ainda traz frequentemente elementos já vistos.

Precisando explicar toda a história por trás da conspiração de Michael, o quinto episódio da nova temporada de Prison Break aproveita para avançar ainda mais a série, mas não deixa de explicar tudo que é necessário. Adiando desde o primeiro episódio, já estava difícil de aceitar uma teoria que está tão na cara, que nos episódios nada estava se confirmando, apenas adiando a “surpresa”. Desta vez, um pouco tarde demais, explicaram todo o lance da “não morte” de Michael, e o motivo do desaparecimento dele durante o final do episódio especial da quarta temporada e o começo da quinta temporada.

Enquanto os irmãos tentam fugir do Iêmen, todos os planos dão errados, agora sendo caçados por terem matado o terrorista Abul Ramal, Michael e seus companheiros de cela seguem um caminho para não serem pegos pelos terroristas, o que se tornou quase impossível, já que o grupo ISIL está tomando controle de todos os lugares, principalmente rotas de fuga. Como já era de se esperar, Michael já contava com um plano de seguir um caminho certo após a fuga da prisão, enquanto Lincoln montava seu plano fora da prisão para levar seu irmão junto após escapar de Ogygia. Um conflito é gerado entre o grupo após discordarem qual a melhor rota de fuga, estação de trem ou aeroporto. Confiando em seus extintos, Michael não se vê em outro caminho a não ser atravessar a fronteira em um trem, vê seus planos destruídos após diversos ataques do grupo terrorista. Dessa vez a caminho do aeroporto, o que seria a única chance de fuga do país, é destruído novamente pelos terroristas. Apenas C-Note e Sheba junto com seus familiares conseguem fugir de avião.

Do outro lado da trama, temos Sara questionando seu marido, após ter recebido a foto em que T-Bag tirou ao seguir Van Gogh e A & W, provando que Poseidon na verdade é seu próprio marido. Tentando provar o contrário, Jacob tem uma conversa com Sara e tenta convencê-la que tentou dar uma de herói ao encontrar as pessoas que atiraram em sua perna após invadirem sua casa.

O episódio contou com algumas cenas de ação interessante, como a cena de Ja no hospital, cantando Queen acabou com a dupla de terrorista de forma inteligente, porém contou com algumas cenas de ação claramente mal feitas. Socos passando longe do rosto ou até uma cabeçada no vento é possível ver claramente em uma das cenas, não foi visto isso com tanta facilidade antes, este foi um dos pontos que deixaram a desejar neste episódio. Outro ponto que vale citar, é o personagem de T-Bag, além de mal aproveitado é esquecido totalmente durante os episódios, é colocado no roteiro para fazer a trama andar, depois, esquecido novamente.

Por Gabriel Stuchi

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s