Gigantic | Review

Eu sei jogar, não me subestime

O grande problema de ser apaixonado por joguinhos antigos é que jogos da “nova geração” não me agradam muito, principalmente jogos online, seja MOBA, MMORPG ou até FPS são o tipo de jogo que não me chamam mais atenção. Na verdade este tipo de jogo ficou lá atrás com minha experiência com World of Warcraft onde demandava uma dedicação que eu não conseguiria ter por muito tempo, logo esse tipo de jogo foi ficando de lado, enquanto o foco era aproveitar mais e mais os joguinhos de consoles antigos, novamente.

Recentemente decidi ir atrás de alguns jogos novos, para tirar o atraso e atualizar a biblioteca, mas o estilo de jogo não mudou, jogos indies ou de plataforma me atraem mais. Primeiro foi Inside, que me deixou tão curioso apenas com seu game design, seus gráficos foram o motivo de me fazer jogar, mas ainda sua jogabilidade simples e a vontade de descobrir tudo o que está acontecendo foi o que realmente me ganhou. Outro game que me fez querer conhecer essa leva de joguinhos foi Little Nightmares, que você pode conferir um pouco neste vídeo do Canal Fusi no youtube.

Em meio de joguinhos como Inside, Little Nightmares, Flinthook, Overcooked, 99Vidas e alguns outros, o que me deixou realmente revoltado foi Gigantic. Antes de explicar o motivo, deixe-me explicar algumas coisas. Assim como você faz na Netflix para procurar uma série nova, eu fiz na Steam procurando um joguinho interessante. Geralmente jogos Free To Play são uma enrascada pra mim, pois demandam uma dedicação que eu não quero ter, mas decidi dar uma chance para Gigantic e me arrependi.

Fusi - Gigantic1

Gigantic é um game Free To Play de estratégia desenvolvido pelo estúdio independente Motiga e publicado por Perfect World Entertainment. O jogo é baseado em combates de times com heróis, onde o time precisa defender seu guardião enquanto ataca o time adversário. Mais um MOBA no meio de tantos (isso não desmerece o jogo).

Acostumado a aprender jogando, ou com um simples tutorial no início e ganhar confiança e partir pro jogo, talvez seja a melhor forma de se aprender algo. Porém o que aconteceu neste game, foi totalmente ao contrário. Em uma hora de jogo, eu não consegui chegar em uma batalha online, passando por diversos tutoriais, que julgo desnecessário, pois no primeiro tutorial feito já tinha sido o suficiente para entender as maneiras básicas de entender e jogar Gigantic.

Entendo o motivo de tantos tutoriais, já que entender um jogo complexo não é tão simples para uma criança, porém a falta da escolha de fazer ou não o treinamento foi o motivo da frustração. Considero até um erro da produção por me obrigar a isso, não quero fazer tudo o que o jogo quer, quero liberdade até os limites possíveis do jogo.

Ser subestimado por um jogo é uma coisa desnecessária e um problema da própria produção, pois me obrigar a fazer testes julgando que não estou apto o suficiente para ir para uma partida online me fez desistir logo depois de cansar de realizar tantos tutoriais. No momento quero sentar, abrir o jogo e jogar, me divertir, mas até eu conseguir jogar pela primeira vez preciso passar obrigatoriamente por uma série de testes, foi frustrante.

gigantic-02.jpg

O problema nem é a jogabilidade, eu achei realmente interessante, os personagens são legais e toda mecânica e visual do game funcionam muito bem, com esta questão não tive problemas, de fato o único problema foi ser subestimado, ou seja, um grande erro na produção do game que me fez desistir do jogo.

Por Gabriel Stuchi

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s