Liga da Justiça | Crítica

E não é que a DC acertou a mão? Com uma sinergia e interação instigante entre os membros, caracterização individual de cada herói, surpresas, bom humor e ritmo, entregam um bom filme e sonho de muitos fans em ver finalmente nos cinemas a Liga da Justiça. Graças a Snyder pudemos vislumbrar este sonho em BvS, e mesmo que você não goste dele, tudo começou lá.

Eu confesso que tenho que pagar a língua, estava um pouco desacreditado por conta de tantas notícias negativas e o trailer não tinha me convencido. Mas eles aprenderam a lição e não revelaram tudo nos trailers e melhor, o filme é muito bom, mas os personagens são ótimos. Até mesmo o homem de aço, por mais eloquente que seja ele estar lá, existem traços de sua personalidade que ao meu ver melhoraram. Batafflec comanda bem e mostra que o Batman motivado em salvar o mundo, ainda não sabe bem fazer amigos, mas isso mostra os conflitos e profundidades dos personagens, algo realmente explorado nos diálogos que são até simples, o que torna o filme acessível. A trama é simples o vilão é simples, é possível perceber que não existiu muita energia nestes quesitos. O foco foi realmente nos personagens e na equipe.

O fato é que conseguir reunir estes heróis, por mais simples que seja a trama, acaba sendo uma missão difícil, mas que é bem realizada e coordenada com o ritmo que o filme comanda. Você fica imerso na aventura e vai desvendando os mistérios e soluções junto com seus heróis favoritos. Em termos de introdução Ezra Miller convence como Flash e mesmo o Cyborg, que aparenta ser carrancudo nos trailers vai despertar curiosidade em entender seus poderes. Os efeitos aquáticos do Aquaman são muito bons e dá para ver que houve uma certa economia de custos alí com poucos Atlantis, mas isso não tira o mérito do filme. A Mulher Maravilha dá um show a parte como sempre e se destaca no filme. A cena inicial com ela é simplesmente de arrepiar. Vale os créditos para Danny Elfman (responsável pela trilha) que teve um trabalho difícil em juntar vários temas e dar sentido sonoro e narrativo no filme.

Tecnicamente alguns podem reclamar da computação gráfica e sim estou me referindo ao Superman, mas isso não estraga o filme. Existem outros pontos que podem gerar discussões calorosas e que vamos detalhar no nosso Fala Nerdákios que vai ser na semana que vem, para evitar spoilers aqui na crítica e com um olhar mais comparativo com os quadrinhos. Aliás as câmeras lentas, que são recursos que Snyder gosta de utilizar, são realizadas neste filme com um propósito narrativo e não só meramente estético, o que é um ponto muito positivo e que eu estava apreensivo. Se prepare que existem até pegadinhas, no sentido de cenas que estão no trailer mas não estão no filme e também algumas declarações que saíram e ajudam a confundir e isso é ótimo, pois garante algumas surpresas.

O mais importante é que o conceito a essência da Liga da Justiça está no filme. Podemos presenciar o trabalho em equipe e como isso é mágico nos cinemas, você sai querendo mais. E confira as duas cenas pós-créditos que vão elevar mais ainda sua vontade de querer ver este universo da DC nos cinemas.

Mauris Poggio

nota-85

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s