Dynasty – Série do Netflix Crítica

Dynasty é a nova série do Netflix e conta (por enquanto) com 5 intensos episódios. A série é um reboot mais moderno baseada em uma série dos anos 80. Ela retrata a vida das duas famílias americanas que tem um império de muitoo muito poder e dinheiro, mais muito muito dinheiro. Como eles controlam e fazem fortuna, como eles controlam seus filhos e etc.

A série tem um mix de assuntos relacionados a poder, escândalos, negócios, dinheiro, etc. No seu cast, podemos encontrar atores como Grant Show (ator conhecido pelo seu papel de Jake Hanson em Melrose Place) que faz o papel de Blake Carrington, Nathalie Kelley (conhecida por ter feito o papel de Sybil em “The Vampires Diaries”) como sua esposa Cristal Flores, Elizabeth Gillies que faz o papel de Fallon sua filha, e James Mackay que representa Steve seu filho.

Dynasty é tipo uma novela sobre as “Kardashians”,  mas focada em poder e dinheiro. Apesar que quando falamos nas Kardashians a gente vê notícias mais relacionadas a casamento, filhos e vida cotidiana, na Dynasty tem um pouco também do dia-a-dia deles, mas a maior parte se fala dos negócios e como cada membro da família tem uma visão diferente um do outro, cada dia podemos conhecer um pouco mais de cada um dos personagens. Mas o enredo principal, o que faz a roda virar é a estória sobre Cristal Flores, que tem um passado um tanto quanto obscuro e se casa com Blake Carrington. Antes de se casar com ele, ela tem um caso com Mathew Blaisel (Nick Weshler) que é o engenheiro que trabalha para os Carrington e Blake descobre que eles tiveram um caso pois Fallon sua filha manda uma foto pra ele mostrando que a sua noiva não é alguém que ele pode confiar, mas mesmo assim ele casa com ela e no dia do seu casamento acontece um acidente e Mathew morre.

Com esta morte no meio da estória, podemos conhecer paralelamente cada um dos personagens, uma delas é a estória de Fallon, filha mais nova de Blake, ela quer que seu pai passe os negócios para a mão dela, e vai fazer de tudo (trabalho sujo inclusive para que isso aconteça) isso por que Fallon faz de tudo para que seu pai tenha orgulho dela, mas infelizmente para ela, seu pai dá o cargo de COO de sua companhia para Cristal (sua atual esposa), que deixa Fallon totalmente irritada e começa a trabalhar com a família Colby (que aparentemente seu pai odeia). Até aí tudo bem, mas Fallon passa dos limites quando ela tem acesso a um video de Cristal tendo relações com o Mathew e deixa vazar na media. Quando seu pai descobre, ela é expulsa de casa, e por ser super egocêntrica, está enfrentando problemas trabalhando com a família Colby (que seu pai detesta).

A série lança o seu sexto episódio no dia 16 de Novembro e vamos continuar assistindo e ver se esta morte foi algo planejada ou um acidente. Apesar que já acharam um culpado para esta morte, mas acho que foi muito fácil… 

Por enquanto estou gostando, e acho que a série tem potencial para ir longe. Vamos aguardar…

 

fusi-nota7

Novo 24 horas terá personagem feminina

Depois do fracasso de 24 horas Legacy, a Fox vai tentar uma nova tentativa do formato de série em tempo real com uma mulher como protagonista em um novo contexto:  uma promotora feminina que descobre uma conspiração, enquanto tenta salvar a vida de um homem no corredor da morte.

O programa será focado na justiça criminal em vez de combater ameaças terroristas. O relatório também afirma que o show pode se tornar uma antologia se for bem sucedido, com cada temporada apresentando novos personagens em uma corrida diferente contra o relógio, pois este foi o grande conceito inovador da série.

Já que não tem Jack Bauer, precisam tentar algo novo.

FOX Brasil lança o melhor vídeo promocional para promover The Gifted

A conta do Twitter do Canal FOX Brasil divulgou um vídeo promocional para promover a nova série de TV baseada no universo dos X-Men, The Gifted. No vídeo, vemos a história de um jovem que vai gravar o momento exato em que conta para seus pais o chocante segredo de que ele é na verdade um mutante e também vemos a reação de seus pais a respeito da noticia:

A criação de uma cena como é vista de forma bem feita a uma crítica a respeito de algo que ocorre com frequência nos lares de todo o mundo em situações aonde um jovem tenta se desprender de algo que ele sente que precisa ser dito – como quando uma pessoa busca se assumir como homossexual para sua família – e como o choque do fato consegue abalar o jeito que a família ou pessoas em sua volta recebem esse tipo de notícia, mas dessa vez, colocada dentro do universo dos mutantes.

The Gifted estreia no dia 2 de outubro nos EUA e no dia 3 de outubro no brasil, sendo transmitidos pelo Canal FOX nos dois países.

 

Nova temporada de Agents of SHIELD

Um teaser poster de Agents of SHIELD foi divulgado na conta do Twitter da série, e sua publicação criou mais clima de mistério deixado no final de temporada da série. Veja abaixo:

[AVISO DE SPOILERS DA 4ª TEMPORADA]

“Nessa temporada, Marvel’s #AgentsofSHIELD estará longe desse mundo…bem longe desse mundo.”

A divulgação do poster e sua legenda criou novas perguntas sobre a trama da nova temporada, pois, no final da ultima temporada da série, descobrimos que Phil Coulson (Clark Gregg) e sua equipe acabam presos por uma equipe misteriosa e vemos o Agente Coulson acordar algum tempo depois em uma base secreta no meio de um campo de meteoritos.

Muitos especularam que a base seria parte da S.W.O.R.D. – equipe secreta que cuida do setor espacial em volta da terra -, mas um dos produtores da série afirmou que a equipe espacial faz parte do universo dos filmes da FOX, e agora é visto que a base pode ser alguma instalação bastante secreta da SHIELD. Muito mistério ronda sobre essa nova temporada e nenhum trailer ainda foi divulgado.

A nova temporada de Agents of SHIELD tem previsão de chegada para o começo de janeiro de 2018.

Revelado o tema do novo crossover entre as séries da DC Comics e mais novidades

Já é de costume que todos os anos as séries da rede de americana CW baseadas no Universo DC se reúnam para um  crossover envolvendo suas quatro séries do gênero – Arrow, Flash, Legends of Tomorrow e Supergirl -. Esse ano, o novo tema do crossover é um dos mais interessantes de todos, sendo intitulado de Crise na Terra-X, e um poster a respeito do evento foi divulgado:

FUSI-dctv-crossover-crise-na-terra-x

Na descrição do episódio, todos os heróis são convidados para o casamento de Barry Allen (Grant Gustin) e Iris West (Candice Patton), mas a cerimonia é interrompida graças a invasão dos vilões da Terra-X (Terra aonde os Nazistas venceram a II Guerra Mundial) e fazem com que os heróis tenham que se unir para impedir suas versões nazistas de destruírem o multiverso ao lado de Ray, um herói da Terra-X.

Além da trama, foi divulgado que o herói Ray – vindo da Terra-X – será interpretado por Russel Tovey (Quantico) e a descrição da origem do personagem foi divulgada:

FUSI-DC-Russell-Tovey.jpg

Raymon ‘Ray’ Terril é um repórter que descobre um grupo de cientistas do governo trabalhando em um projeto para transformar luzes em armas de destruição em massa. Antes de conseguir denunciar suas descobertas, Ray é exposto à uma ‘bomba de luz genética’ que falha em mata-lo: ao invés disso, ela lhe dá poderes luminosos. Com essas habilidades, Ray percebe que deve ir além do simples ato de informar a injustiça – ele deve tomar ação para impedi-la. Autodenominado de o Ray, ele é recrutado para os Combatentes da Liberdade para lutar contra a violência e opressão.

Veremos Ray protagonizar uma nova série de animação junto aos Combatentes da Liberdade, que será lançada em breve no aplicativo do Canal CW e já teve seu trailer divulgado:

As duas partes do crossover entre as séries da DC serão lançadas nos dias 27 de novembro (com Supergirl e Arrow) e 28 de Novembro (com The Flash e Legends of Tomorrow) como tele-filmes de duas partes.

Entenda uma lição valiosa que Snow já aprendeu

Este artigo contém spoilers da última temporada de Game of Thrones.

Você sabia que segundo os livros a família da casa Stark existe há mais de 12.000 anos, enquanto que a Casa Targaryen tem 400 anos antes do início do Game of Thrones. Então enquanto os Starks reinavam no Norte há milhares de anos, foram os Targaryens que uniram os Sete Reinos sob seu domínio.

O pai de Jon, Rhaegar Targaryen, tinha fama de ser um rei sábio, amável e um grande guerreiro querido por todos. Ele poderia estar mais cultuado ainda no seriado ou nos livros, por ser uma das pessoas mais dignas de se sentar no trono de ferro. No entanto ele se apaixonou por Lyanna Stark, e isso acabou com ele morto derrubado pelo martelo de guerra de Robert Baratheon. Somente Snow permaneceu vivo em segredo até o momento.

O Maestro Aemon – o irmão de Aegon, pai do Rei Loco – contou a Snow que a melhor lição que qualquer governante precisa saber é: “O amor é a morte do dever”, por isso a Patrulha da Noite não poderia ter soldados que amassem. Isso mostra que Rhaegar teria sido um grande rei, mas ele escolheu o amor sobre o dever e não só levou a sua morte, quase destruiu a Casa Targaryen para sempre. Aemon não sabia que ele estava falando com o seu sobrinho quando disse isso, mas a melhor lição que Jon poderia ter aprendido com seu pai e sua família foi compartilhada com ele por um colega Targaryen. Mas nós vimos u última cena e será que Snow vai aprender a lição na marra?

Além da Muralha – Review

O último episódio de GOT exibido ontem pela HBO (S07EP06 – Além da Muralha) está dividindo alguns fãs devido as escolhas de roteiro e ritmo que a produção tem tomado sem o auxílio do criador George R. R. Martin. Existem spoilers neste artigo, caso não tenha assistido o sexto episódio da sétima temporada.

Mas gostaria de pontuar o que de fato foi estranho e o que foi muito bom neste episódio.

Pra começar o plano suicida elaborado por Tyrion para pegar um morto vivo já foi meio estranho e um pouco fora da lógica de Got, pois como pode depois ele não dar o apoio necessário quando eles pedem socorro? Isso ainda que pareça estranho é totalmente tolerável e podemos dizer que a encruzilhada atrás da Muralha foi uma boa aventura. Aliás eu acho que o cargo do Tyrion estão com seus dias contados.

Captura de Tela 2017-08-21 às 20.27.04.png

Esta aventura teve o surgimento de uma das coisas mais legais de magia apresentado que foram os poderes de colocar fogo em suas espadas por Beric Dondarrion e seu amigo. A cena do Urso foi muito boa e deu o tom do início do plano.

Mas o episódio teve alguns pontos baixos como por exemplo o momento em que encontram um líder White Walker com seu bando e ao cortá-lo com a espada de Snow, os outros soldados caem no chão, como se ele fosse um hub, mas ai que surge um pequeno furo no roteiro: apenas um zoombi fica alí “vivo”. Exatamente o do plano deles. Pois nesse momento o roteiro realmente mostrou que teve uma baita preguiça. Mas tudo bem, é algo ainda tolerável.

Quando finalmente o bando todo começam a correr em torno de Snow e sua equipe é um momento tenso e realmente instigante. Para algumas pessoas foi sem sentido eles ficarem ali parados, pois os próprios White Walkers poderiam gelar a água e assim eles poderiam avançar, ou eles não teriam problemas em nadar, afinal de contas eles fizeram isso para pegar o Dragão no final. Concordo, mas isso ainda não me incomodou tanto, pois por um momento tive a impressão de que eles estavam ali como presas, como iscas para um resgate de Dragões e o Rei da Noite estava lá com uma grande lança para matar um Dragão e aumentar seu exército.

Captura de Tela 2017-08-21 às 20.29.21.png

Confesso que achei ótima a cena do resgate e vibrei muito ao ver Dayneres ir lá se sacrificar para pegar a equipe. O fato do Rei da Noite ter arremeçado sua lança no Dragão que estava voando e não no parado, não me pareceu ruim, pois o Dragão estava voando e massacrando seu exército. Portanto foi plausível ele deixar o Dragon para depois.

O que realmente foi muito um furo no roteiro foi o Tio Benjen aparecer do nada e salvar Jon. Isso ficou muito sem contexto e bem é uma daquelas soluções cliches em que Got não tem muita tradição, pois a série tem um excelente desempenho em sua narrativa. E esse foi um recurso utilizado pela segunda vez. Lembram quando tio salvou Bran?

Uma outra grande reclamação do público foram os rápidos deslocamentos e sim eles estão tão rápidos que parecem teletransportes. A HBO poderia investir um pouco na verosimilhança aqui e deu para perceber como estão correndo com o desfecho da série.

Ainda sim com estes problemas o episódio foi muito bom trazendo finalmente a união sólida de Snow e Daenerys, além de mostrar como os White Walkers são perigosos e agora com um aliado poderoso ao seu exército.

tenor

 

Aproveita e olha o trampo que deu fazer esse episódio:

Por Mauris Poggio